sáb., 14 de ago. | Evento Online

O lugar da música nas escolas: criações curriculares nos cotidianos escolares - Inês Barbosa de Oliveira (UNESA/UERJ)

Partimos da ideia de que as redes de conhecimentos tecidas pelos praticantes das escolas – professores e alunos – dão origem a práticas curriculares emancipatórias e são, também, fruto dos diversos modos de inserção social deles no mundo, inclusive no campo do embate político...

Horário e local

14 de ago. 09:00 – 12:00 BRT
Evento Online

Sobre o evento

• Partimos da ideia de que as redes de conhecimentos tecidas pelos praticantes das escolas – professores e alunos – dão origem a práticas curriculares emancipatórias e são, também, fruto dos diversos modos de inserção social deles no mundo, inclusive no campo do embate político e ideológico que habita a sociedade e, portanto, as escolas e as políticas curriculares (OLIVEIRA, 2016). A emancipação social é entendida como processo contínuo e sem fim de tessitura de relações mais ecológicas entre diferentes conhecimentos, temporalidades, culturas, escalas e sistemas de produção, considerando-se indissociáveis o campo do epistemológico e o do político. Essa discussão é o primeiro ponto a ser trabalhado no curso. A partir das convicções epistemológicas e políticas que embasam as pesquisas nos/dos/com os cotidianos, consideramos que os currículos podem ser percebidos como criação cotidiana dos praticantes (CERTEAU, 1994) das escolas, e, mais do que isso, como contribuições da escola à tessitura da emancipação social democratizante. Inscrever o ensino da música nessa compreensão é o segundo objetivo deste curso, que trará exemplos de trabalhos reconhecidos no campo de ensino da música. Compreendendo os currículos como criações cotidianas dos praticantes das escolas, produzidas por meio dos usos singulares que fazem das normas e regras que lhes são dadas para consumo, buscamos perceber como atuam e procuram atuar os professores de música diante daquilo que lhes é solicitado fazer e a relação disso com suas crenças, ideias, possibilidades e desejos. Este será o terceiro foco de abordagem, com base nas experiências de docentes de música. Compreendidos como criação invisibilizada pelo pensamento educacional hegemônico, os currículos praticados (OLIVEIRA, 2003) –, aqueles criados nos cotidianos das escolas – que, seguindo a argumentação a ser desenvolvida sobre a indissociabilidade práticateoriaprática, reflexãoação, seriam melhor nomeados como pensadospraticados – podem e merecem ser estudados, de modo a que os compreendamos para além daquilo que neles obedece ao status quo, e que se impõe como norma. Esse é o último aspecto do curso, que também sugerirá aos alunos desafios para as suas próprias construções práticas.

• Inês Barbosa de Oliveira Graduada em Pedagogia, mestre em Administração de Sistemas Educacionais. Doutora em Sciences Et Théories de Léducation. Pós-doutora e titulada HDR (Habilitação para dirigir pesquisas). Professora titular da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e professora adjunta do Programa de pós-graduação em Educação da Universidade Estácio de Sá. Ex-presidente da Associação Brasileira de Currículo (ABdC), membro titular do Conselho Fiscal da ANPEd e do GT Currículo da entidade. Pesquisadora associada ao GT Políticas Educacionais do CLACSO. Bolsista PQ 1C do CNPq e Cientista do Nosso Estado FAPERJ. Professora dos anos iniciais do ensino fundamental por 15 anos, tem experiência em ensino e pesquisa no campo do Currículo, do Cotidiano Escolar e das Políticas curriculares contemporâneas. Atua e possui publicações voltadas aos debates em torno da emancipação social democratizante, com foco nos seguintes temas: novas epistemologias em educação, pesquisa nos/dos/com os cotidianos, currículos praticadospensados e cotidiano escolar; direito à educação e políticas educacionais.

_______________________________________________________________________________________________

CURSOS DE INVERNO CBM/FLADEM/Fladem Brasil 2021

Os cursos estão acontecendo aos sábados das 9h às 12h, com 3h de carga horária no certificado. As inscrições são realizadas através da plataforma Sympla e os cursos online estão no valor de R$55 para inscrições padrão ou R$45 para alunos do CBM e associados ao FLADEM (Lote 1/antecipado). O próximo curso será no sábado dia 03 de julho com a Professora Maristela Loureiro (EMIA-SP) e a inscrição em nossa página na Sympla: https://www.sympla.com.br/poscbmfladem

Sobre o FLADEM: http://fladem.info/ 

Sobre o Fladem Brasil: https://www.fladembrasil.com.br/

Compartilhe este evento